Consumo de álcool entre a menarca e a primeira gravidez: Um estudo prospectivo sobre o risco de câncer de mama

0

CISA – Centro de Informações sobre Saúde e Álcool

O álcool constitui um fator de risco para câncer de mama invasivo segundo a Agencia Internacional de pesquisa do Câncer, aumentando de 7-10% o risco para cada dose de 10g de álcool (aproximadamente uma lata de cerveja, uma taça regular de vinho e uma dose de destilados) consumido diariamente por uma mulher adulta, mas pouco se sabe sobre o consumo durante a adolescência e começo da juventude.

A menarca (1º menstruação) precoce e primeira gravidez com idade mais avançada são fatores de risco para o câncer de mama porque os tecidos da mama sofrem rápida proliferação nesses períodos. Quanto maior a distância entre a menarca e a primeira gravidez, maior o risco de câncer de mama na mulher pois nesse período a mama está mais propensa a estímulos cancerogênicos.

Para avaliar melhor os efeitos do álcool sobre o risco de câncer de mama no período compreendido entre a menarca e a primeira gravidez foram acompanhados 91.005 enfermeiras registradas no estudo NHSII (do inglês The Nurses Health Study II estabelecido em 1989) com idade entre 25 a 44 anos que responderam um questionário sobre o seu histórico médico e reprodutivo e estilo de vida. Foram excluídas as mulheres que não apresentaram mais de 6 meses de gravidez durante o período do estudo, além das que tiveram diagnóstico de câncer de mama antes de 1989 e as que não completaram os dados adequadamente ao longo do estudo.

Esses questionários foram respondidos a cada dois anos aproximadamente e o histórico do consumo de álcool foi solicitado por faixa etária (15-17, 18-22, 23-30 e 31-40). A resposta do consumo de álcool variava em nove categorias que iam desde nenhuma dose por mês a 40 ou mais por semana. O histórico médico das mulheres que relataram diagnostico de câncer de mama foi verificado nos prontuários e registros patológicos.

Os resultados indicam que 20% das mulheres não ingeriram álcool no período entre menarca e gravidez, enquanto que 4% relataram consumo moderado para alto (15g ou mais por dia). O consumo cumulativo de álcool durante esse período foi associado ao aumento de risco para câncer de mama invasivo quando comparado as mulheres que passaram a beber apenas após a primeira gravidez, sendo encontrado frequência de 197 casos entre mulheres que beberam pelo menos 15g/dia de álcool e 144 casos entre mulheres que não beberam antes da primeira gravidez (ambas frequências representam casos por 100 mil mulheres).

O risco de câncer de mama invasivo nas mulheres que consumiram álcool foi maior entre aquelas com 10 anos ou mais de intervalo entre a menarca e a primeira gravidez do que as que apresentaram intervalo menor que 10 anos. Os resultados foram semelhantes para os tumores benignos de mama, mas nesse caso a associação do consumo de álcool e risco se restringe entre as mulheres com longo período entre menarca e primeira gravidez (298 casos entre as bebedoras e 271 casos entre as abstêmias, ambos por 100 mil mulheres).

Já é sabido que há relação do aumento do risco desse câncer com consumo de álcool na juventude quando comparado consumo mais tardio, mas não havia sido avaliado o período entre a menarca e a primeira gestação. Esse foi o primeiro estudo que não considerou apenas a idade precoce, mas esse intervalo onde existe maior susceptibilidade da mama a estímulos cancerogênicos.

O estudo conclui que o consumo de álcool entre a menarca e a primeira gravidez aumenta o risco de câncer de mama invasivo ou benigno de forma dose dependente (ou seja, maior o consumo, maior aumento do risco) em mulheres com intervalo maior que 10 anos entre a menarca e a primeira gestação. Isso significa que consumir álcool em idade menor pode ter maior efeito no risco de câncer de mama do que quando consumido em idades mais avançadas ou depois da primeira gestação. Logo, reduzir o consumo durante esse período da juventude da mulher pode vir a ser uma estratégia de prevenção para o câncer de mama no futuro.

Fonte: http://www.cisa.org.br/artigo/4789/consumo-alcool-entre-menarca-primeira-gravidez.php

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui