Qual a diferença entre alcoolismo masculino e feminino?

0

O álcool tem ligação com pelo menos 2,8 milhões de mortes que acontecem durante o ano no mundo inteiro.  Em 1990, a porcentagem de pessoas que faziam uso a substância no Brasil era de 68%, subindo para 71% até o ano de 2016.
Além do aumento da quantidade de pessoas, a doses ingeridas por elas também aumentaram. Estudos apontaram que, por ano, 2,2% das mulheres e 6,8% dos homens acabam vindo a óbito em consequência de problemas relacionados ao consumo de álcool.
Essa bebida tem efeitos diferentes no organismo masculino em comparação ao feminino. Continue lendo e veja quais são essas diferenças e o porquê de elas existirem.

Como funciona a relação da mulher com o álcool?
As mulheres possuem características fisiológicas e psicológicas que a tornam mais vulneráveis aos efeitos do álcool, além de apresentarem maior risco de desenvolver dependência.
O fato de uma mesma quantidade de bebida afetar mais rapidamente a mulher do que o homem ocorre porque

  • As mulheres possuem uma quantidade de água menor no organismo, o que faz com que o álcool fique mais concentrado.
  • Elas também possuem menor número de enzimas álcool desidrogenase, que são as responsáveis pelo álcool no metabolismo.
  • Há um dano hepático específico causado quando o álcool interage com os hormônios femininos.

As causas que levam uma mulher ao consumo têm sido frequentemente associadas a encontrar um modo para vencer a ansiedade, a timidez e a baixa autoestima.
O consumo também pode estar relacionado a doenças psiquiátricas como transtorno de humor, depressão, ansiedade e transtorno de personalidade.
Ainda existe um preconceito muito grande em relação à mulher e ao uso do álcool, o que acaba dificultando a busca dela ajuda, bem como a admissão de que tenha problemas em controlar o consumo dessa substância.

Qual a relação do homem com o alcoolismo?
Apesar de o número de mulheres que fazem consumo abusivo seguir aumentando a cada dia, os homens ainda lideram esse ranking. Um dos fatores que contribuem para isso é a ilusão que as propagandas passam.
Em comerciais de TV e outdoors, o álcool está relacionado à alegria, com o homem sempre rodeado de mulheres bonitas. Isso sugere que ele só terá sucesso e viverá rodeado de amigos e mulheres se estiver sempre em um bar fazendo uso de alguma bebida alcoólica.
Em nenhum momento são destacados os riscos do consumo e as consequências que a dependência pode trazer para a vida do alcoolista.  O alcoolismo nos homens é um fator primário e os transtornos psiquiátricos aparecem como consequências secundárias da dependência, ao contrário do que ocorre com as mulheres.
Os homens podem demorar mais tempo para ficar embriagados e também para desenvolver a dependência.
Outra diferença é que os homens costumam ficar mais violentos quando bebem e as mulheres ficam mais vulneráveis a sofrer certos tipos de violência e abuso quando estão sob o efeito da substância.

Consequências e tratamento
As consequências do alcoolismo para ambos os sexos são praticamente as mesmas, ou seja, inúmeras doenças e prejuízos afetarão homens e mulheres.
O tratamento para a mulher deve ser diferente daquele realizado no homem, já que cada um é afetado de forma diferente. Muitas clínicas já compreendem isso e procedem dessa forma.
Alcoolismo é uma doença e deve ser tratado como tal. Não negligencie os efeitos negativos desse hábito silencioso apenas porque o consumo dessa substância não é proibido em nossa sociedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui