Como o que é bom e dá prazer pode desencadear dependência química?

0

O ser humano é movido a práticas prazerosas, afinal, quem gosta de fazer aquilo que lhe aborrece?
Na busca por satisfazer seus desejos e alimentar sensações de prazer, algumas pessoas acabam perdendo o controle e se tornando dependentes dos seus hábitos.
Entre essas práticas, encontra-se o consumo de drogas lícitas e ilícitas que causam a dependência química. Continue lendo e descubra como a busca por prazeres pode nos tornar dependentes deles.

Como o cérebro reage a estímulos de prazer?
Quando realizamos algo que nos dá prazer, é acionado no cérebro um mecanismo conhecido como sistema de recompensa. Esta ativação acontece por parte da dopamina, um neurotransmissor que envia informações para as células cerebrais responsáveis pelas áreas de:

  • Criação da memória.
  • Foco e atenção.
  • Função motora.
  • Emoções.

Esta área do cérebro está intimamente relacionada à sensação de felicidade e aos efeitos do humor. O cérebro tende a fazer uso do sistema de recompensa, uma vez que sua função é nos proteger daquilo que cause dor ou sofrimento.
Independentemente do estímulo (sexo, alimentos, drogas, jogos, tecnologia, etc.), esse sistema de recompensa será ativado e sensação de prazer aumentará ainda mais.
É aí que entra a dependência, pois o cérebro insistirá para sentir esta sensação outras e outras vezes.  Por isso é preciso estar atento aos hábitos para evitar a dependência.

Hábitos simples podem gerar dependência
Engana-se quem pensa que apenas drogas ilícitas causam dependência. Há outros tipos, como:

  • Dependência tecnológica;
  • Dependência emocional;
  • Dependência em jogos;
  • Dependência sexual;
  • Dependência em atividade física;
  • Dependência alimentar.

Os fatores que levam um ser humano a desenvolver essas dependências são os mesmos, o que muda é a fonte de prazer. A pessoa passa a viver para alimentar aquela prática e para satisfazer seus desejos.
Independente do tipo, é sempre difícil para o dependente reconhecer que precisa de ajuda e de tratamento. Para ele, trata-se de uma prática inofensiva que pode ser descontinuada a qualquer momento, basta que ele queira.
Quando aquilo que traz prazer se torna uma doença, é a hora de buscar ajuda médica. Independente de qual seja essa dependência, ela dever ser diagnostica e tratada.
Dependendo do estágio e do tipo de dependência, pode ser necessário internação em uma clínica especializada para contar com os cuidados de uma equipe multidisciplinar (psiquiatra, terapeuta, preparador físico, nutricionista, etc.).
Em outros casos, um acompanhamento com um psiquiatra e terapia com um psicólogo podem ser suficientes. Na Clínica Prisma, você e/ou seu ente querido encontra o suporte de que necessita para voltar a ter qualidade de vida.
Existem prazeres momentâneos que não valem a nossa saúde física ou nem mental. É preciso ser forte e realista para reconhecer a necessidade de tratamento. Conheça-nos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui