Maconha Medicinal: Vamos Receitar Jararacas

0

Jornal Zero Hora

Polêmica criada sobre o “uso medicinal de maconha” tem ao menos um lado curioso

Sérgio de Paula Ramos*

A polêmica criada pelo deputado médico Osmar Terra e o cineasta Raphael Erichsen sobre o “uso medicinal de maconha” tem ao menos um lado curioso. O médico afirmando que maconha fumada não tem uso medicinal seguro e indicado pela ciência e o cineasta afirmando que tem, sim. O médico, baseando-se em artigos publicados em revistas científicas da maior relevância, tais como Lancet, Jama e Addictions, o cineasta baseado em algumas entrevistas e reportagens. Ambos protagonistas regionais de um debate colocado internacionalmente.

Maconha faz mal para a saúde, principalmente de adolescentes. Rouba inteligência dos usuários, aumenta a chance deles de terem esquizofrenia, depressão e de tentarem suicídio, bem como diminui suas chances de, aos 25 anos, terem diplomas universitários e estarem numa relação amorosa estável.

Por que, então, esse ativismo todo para legalizar a maconha? Simples, hoje ela movimenta um negócio de US$ 140 bilhões/ano e, se legalizada, dobrando o mercado consumidor (como aconteceu, por exemplo, em Portugal), será capaz de igualmente dobrar a receita da indústria do tabaco. Muito dinheiro, talvez o único macronegócio capaz de atrair o capital feroz; e é esse capital que está orquestrando as manifestações pró-legalização, envolvendo, inclusive, alguns intelectuais bem-intencionados.

No início do século 20, a propaganda do cigarro dizia que ele fazia bem para a garganta, para a bronquite e que as mulheres tinham o direito de fumar. A mesma propaganda informava que esse era indicado inclusive por alguns médicos. Hoje dizem coisas bem parecidas sobre a maconha, mas 70% da opinião pública mantém-se contrária à legalização. Essa, até aqui, pelo menos, não se tem deixado confundir.

Um derradeiro pensamento: uma das mais de 400 substâncias encontradas na maconha, o canabidiol, parece ter alguma utilidade terapêutica se isolado e administrado na forma de comprimidos. A bradicinina, encontrada no veneno de jararaca, da mesma forma, é usada como remédio para baixar a pressão arterial. Vamos receitar que hipertensos durmam com jararacas?

*Psiquiatra que faz parte do grupo de especialistas em dependência química da ABEAD

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui