Posts

Como evitar pensamentos negativos e catastróficos?

Já aconteceu de uma pessoa querida demorar para voltar para casa e você começar a ter pensamentos pessimistas sobre o que poderia ter acontecido a ela? Coisas como “será que teve um acidente?”, “será que ela foi assaltada?” ou “algo ruim deve ter ocorrido.”?

Esse tipo de pensamento pode ser comum, considerando a realidade em que vivemos. Entretanto, pensar constantemente coisas negativas e catastróficas pode prejudicar muito a sua qualidade de vida, gerando consequências físicas e mentais, como taquicardia, ataques de pânico e transtornos de ansiedade.

Segundo os psicólogos, pensamentos catastróficos são aqueles que imaginam eventos futuros terríveis que tenham a ver com sua família, seus planos, seu trabalho, suas economias, entre outras coisas importantes para você.

Ele pode ser uma junção de momentos do seu passado, do passado de outras pessoas ou até mesmo de notícias ruins na televisão e internet. É como se a sua mente esquecesse as possibilidades positivas e focasse apenas nas negativas.

Isso pode ser considerado como uma distorção mental da realidade, que te coloca em uma sensação contínua de ansiedade e/ou depressão, causando um mal-estar físico e podendo realmente atrapalhar seu o dia a dia.

É por isso que neste texto preparamos algumas dicas sobre como evitar pensamentos negativos e catastróficos para te ajudar a lidar com esse problema e fazer com que você viva melhor. Confira a seguir:

1 – Realize exercícios físicos

Cuidar do seu corpo, sem dúvidas, ajuda a sua mente. Além de ser excelente para a saúde e para o bom funcionamento do seu organismo, a prática de exercícios físicos também melhora o humor, aumenta a disposição e eleva as sensações de prazer.

Isso porque os exercícios ativam as produções de diversos neurotransmissores responsáveis por essas sensações, como a dopamina e a serotonina.

2 – Fique perto de coisas positivas

Ao invés de assistir àqueles programas sensacionalistas e violentos da televisão, por que você não vê uma série ou filme de comédia? Você pode ler livros engraçados, ouvir músicas felizes, conversar com pessoas alegres, brincar com seu pet, etc.

Procure sempre evitar situações e coisas negativas que possam ficar gravadas na sua mente. Concentre-se em absorver cada momento feliz que ocorre em seus dias, por menores que eles sejam.

3 – Anote tudo

Sempre que você tiver um pensamento negativo e catastrófico, pare, respire, pegue um caderninho (ou seu celular) e anote tudo o que você pensou. Depois de fazer isso, coloque os motivos pelos quais você acha que imaginou isso.

Em seguida, escreva alternativas melhores aos pensamentos negativos. Por exemplo, seu pensamento ruim diz que uma pessoa querida está demorando porque sofreu um acidente, mas a verdade é que há uma chance maior de ela simplesmente ter ficado presa no trânsito.

Ao anotar tudo, você verá que grande parte desses pensamentos são infundados e que você não precisa sofrer de ansiedade por algo incerto que provavelmente está longe de ser o que você acha.

4 – Procure um profissional

Profissionais como os psicólogos e psiquiatras existem para te ajudar a lidar ainda melhor com esse problema. Eles sabem os métodos ideais para descobrir a razão das agonias e como tratá-las corretamente.

Não tenha medo de procurar um terapeuta ou um médico (ou os dois), pois eles podem ser a ajuda que está faltando para você se livrar de vez dos pensamentos negativos e catastróficos.

Você passa por isso? Conhece alguém que passa? Esperamos que essas dicas ajudem!

Você sabe a diferença entre bipolar e boderline ou como lidar com quem possuí esses transtornos?

É comum as pessoas confundirem o transtorno bipolar com o transtorno de boderline. Apesar de possuírem algumas características em comum ou sintomas parecidos, são doenças diferentes.
O transtorno bipolar é um transtorno mental. Seus sintomas geralmente aparecem em fases e costumam durar algumas semanas. O transtorno de boderline, por sua vez, é um transtorno de personalidade tipo B. Suas oscilações de humor passam por estágios muito rápidos.
A pessoa bipolar pode ter momentos de estabilidade, ao contrário da com boderline, na qual os sintomas decorrentes do transtorno estão sempre presentes.
Continue lendo esse post e saiba como lidar com pessoas que apresentam esses transtornos e quais são as formas de tratamento.

Qual a melhor forma de lidar com um familiar meu que possui esses transtornos?

Não é fácil conviver com uma pessoa portadora desses problemas.  Separamos algumas dicas para te ajudar a lidar com elas. Confira!

  1. Conhecer a doença

Até que você saiba que a pessoa possui esses transtornos, a convivência entre vocês pode ser cheia de conflitos. Mas quando se recebe o diagnóstico, conhecer e pesquisar sobre o problema é o primeiro passo para manter relações saudáveis.
Ao conhecer como funciona cada transtorno, você saberá como lidar com as crises. Sendo assim, fica mais fácil ajudar ou pedir ajuda.

  1. Conheça seus limites e dê um tempo para si sempre que necessário

É importante conhecer e estabelecer seus próprios limites. Quando você os ultrapassa, isso pode lhe trazer sofrimento, afetando de forma negativa seu relacionamento com a pessoa. Sentimentos como o desânimo não são incomuns.
Mantenha sempre suas necessidades em mente. Não deixe que os transtornos te afetem e te adoeçam também. Pare um pouco, respire e cuide de si.

  1. Não julgue e não leve para o lado pessoal

Não julgue pessoa e tente não levar as atitudes dela em momentos de crise para o lado pessoal.
Para lidar com os portadores de ambos os transtornos, é necessário muito amor e paciência, além de coerência e discernimento para de fato ajudar e não piorar o quadro.

  1. Procurar ajuda médica e incentivar a tomar medicação

A ajuda e o acompanhamento de um psicólogo farão toda a diferença. Além de ajudar a você com suas emoções, um profissional saberá te dizer ao certo como lidar com seu familiar bipolar ou boderline.

Incentive-o a sempre tomar a medicação e realizar o tratamento corretamente, o que é fundamental para o ganho de qualidade de vida.

Como tratar transtorno bipolar e a síndrome de boderline?
O tratamento para esses transtornos é realizado através de psicoterapias e terapias, além de medicações para aliviar os sintomas.
Por serem transtornos diferentes, com causas distintas, o tratamento e os resultados também serão. Só uma avaliação com um especialista pode definir qual é a melhor conduta para cada caso, a qual trará melhores resultados.

Não deixe de procurar um especialista! Se tiver alguma dúvida, deixe-a nos comentários e em breve responderemos.