Consumo excessivo e transtorno bipolar

0

            A maioria das pessoas gosta de fazer compras, afinal é sempre bom adquirir aquilo que desejamos, seja por prazer ou por alguma utilidade. Certo?

O problema é quando o ato de comprar vira compulsão. Quando você não consegue parar de gastar dinheiro com qualquer coisa que vê pela frente, por mais supérfluo que seja. É um descontrole maior do que seu bom senso.

Quando isso acontece, o que antes era uma atividade inofensiva, vira um transtorno psicológico chamado Oniomania. Quem possui essa doença também é conhecido por consumidor compulsivo ou shopaholic.

Pelo menos 3% da população sofre com isso, em especial as mulheres. Especialistas acreditam que a oniomania pode ser um sintoma da fase maníaca do Transtorno Bipolar.

 

O que é o Transtorno Bipolar?

Também chamado de Transtorno Maníaco-Depressivo, é um transtorno mental caracterizado pela oscilação entre duas fases de humores opostas: a depressiva e a maníaca.

            Na depressiva, a pessoa mal tem ânimo para respirar. Ela não consegue encontrar nada bom em sua mente, por mais que a vida e o ambiente ao seu redor estejam bons. O principal sentimento nessa fase é a tristeza profunda.

            Na maníaca, o indivíduo age com impulsividade e euforia, ignorando qualquer coerência ou lógica. Ele se sente capaz de tudo, não entende riscos e não está apto a ser responsável por seus atos ou tomar suas decisões.

Conseguiu entender porque os profissionais acham que o consumo excessivo e compulsório pode indicar que a pessoa seja bipolar?

É claro que é bom lembrar: nem todos os shopaholics são bipolares, mas com certeza têm um transtorno que precisa ser tratado.

 

Sintomas da oniomania

            Você tem dúvidas se é um consumidor excessivo ou não? Veja a lista abaixo de sintomas característicos dessa doença e analise sua situação. (Se você se identificar, procure um psiquiatra ou psicólogo assim que puder.)

  • Mentir sobre o valor das compras para pessoas próximas;
  • Esconder as compras da família;
  • Sentir euforia durante o ato da compra;
  • Culpar-se após realizar o pagamento;
  • Adquirir itens de que não precisa e nem sabe como utilizar;
  • Continuar comprando mesmo cheio de dívidas;
  • Sentir atração inexplicável por cheques ou cartões de crédito;
  • Sentir raiva intensa e irritabilidade quando fica impossibilitado de comprar.

Esse transtorno, seja junto da bipolaridade ou não, acarreta prejuízos imensos, tanto financeiros quanto pessoais.

O tratamento psicológico e a ida a grupos de apoio, como o DA (Devedores Anônimos) são as melhores maneiras de tratar o problema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui