Dependência de internet: você sabe o que é?

0

Nos dias de hoje, é difícil imaginar um mundo sem internet. Isso porque ela é uma ferramenta essencial para estudar e trabalhar, mas também pode estar presente em atividades antes restritas ao mundo off-line, como pedir refeições, conversar com amigos e encontrar o amor da sua vida.
O problema é quando se estabelece uma relação de dependência com smartphones e computadores, ao ponto de o indivíduo sentir a necessidade de estar sempre conectado e isso atrapalhar as suas relações pessoais, seu sono e tarefas cotidianas.
Por ser uma doença relativamente recente, muitas dúvidas ainda circundam esta temática. Por isso, preparamos este artigo para te ajudar a entender como ela se manifesta e o que pode ser feito para controlá-la. Confira!

Quais são os sintomas desta dependência?

Primeiramente, é importante esclarecer que a dependência de internet não está necessariamente ligada à quantidade de horas que alguém passa em frente ao computador ou smartphone.
Muitas pessoas trabalham 8h por dia conectadas ou fazem cursos online e não são dependentes. O que caracteriza alguém como tal é a forma como ela se relaciona com o mundo virtual.
Assim como usuários de álcool e drogas psicoativas, os dependentes de internet não precisam de um motivo específico para fazerem uso dos aparelhos. Eles também não conseguem estabelecer um limite e se desconectarem voluntariamente.
Quando a bateria do smartphone descarrega ou ficam em lugares sem internet, eles apresentam sintomas de abstinência como irritabilidade, nervosismo e ansiedade.
Como no caso das outras drogas, o mundo virtual é encarado como uma espécie de refúgio dos problemas enfrentados no mundo offline. Entretanto, longe de ser a opção correta para a resolução destas questões, a dependência traz outras dificuldades a serem enfrentadas.
Este quadro de saúde também dá margem para o desenvolvimento de transtornos de ansiedade como depressão, TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) e nomofobia.
A nomofobia (do grego, fobia = medo; do inglês no-mobile – sem celular-, logo medo da falta de celular) é o nome dado a esta manifestação de ansiedade e angústia por não estar conectado a smartphones, computadores e outros aparelhos eletroeletrônicos com acesso à internet.
 

Tratamentos possíveis

Ao notar que a relação com a internet não é saudável e que por causa dela o indivíduo está perdendo momentos com a família e amigos ou tem dificuldade em se concentrar nos estudos ou no trabalho, é importante procurar um profissional de saúde, como psicólogo e/ou psiquiatra.
Eles são qualificados para identificar quais são as fontes de ansiedade e problemas que estão levando a pessoa a buscar no mundo virtual o alívio das angústias que sente e se há outros transtornos envolvidos neste comportamento.
Através de encontros semanais, o psicólogo irá ajudar o paciente a desenvolver estratégias pessoais para controlar seus impulsos, além de resolver os seus problemas offline. No caso do médico psiquiatra, ele poderá receitar medicamentos que ajudem a controlar os sintomas da ansiedade.
Se você se identificou com os sintomas ou conhece alguém nesta situação, entre em contato com a Clínica Prisma. Nossos profissionais estão prontos para ajudá-lo a vencer o problema e seguir adiante!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui