Discutir relação é negócio complicado

0

Atmosfera Feminina

As mulheres amam falar e compartilhar com as outras seus próprios problemas: cada vez que falam entre si sentem-se melhores, e compartilhar os problemas com as amigas é um sinal de amizade profunda. Elas têm a necessidade de cuidar, ajudar e dar conselhos.

O perfil do homem é, em certo sentido, oposto ao da mulher. Eles dão mais importância às “coisas” do que às pessoas. Estão interessados em carros esportivos, computadores super-rápidos, dispositivos etc.

Quanto à forma de pensar, eles tendem a permanecer no nível lógico e preferem trazer dados concretos para posterior processamento e análise, enquanto as mulheres geralmente desenvolvem o raciocínio utilizando a discussão como uma maneira de expandir conceitos.

Os homens tendem a ser muito focados em resolver problemas. Para um homem, discutir relação significa que há um problema para o qual se deve encontrar uma solução.

Nenhum sistema é melhor que o outro, eles são simplesmente diferentes e, infelizmente, não são realmente compatíveis.

Essas diferenças criam uma série de mal-entendidos. A mulher é vista como um incômodo, o homem é visto como insensível, reprimido ou introvertido.

Elas, por outro lado, não têm um único nível de discussão; uma discussão pode ser uma maneira de encontrar uma solução, uma forma de expressar uma emoção ou um estado de espírito, para acalmar o estresse, para desabafar, para criar ou reforçar uma amizade ou relacionamento.

Baseados nessas diferenças, discutir relação pode ser facilmente uma bomba-relógio pronta para explodir e ocasionar uma fenda na relação do casal.

Por outro lado, discutir a relação é fundamental para o bom andamento do namoro ou casamento quando o casal é capaz de reconhecer e aceitar as diferenças de gênero.

Algumas dicas importantes:

Quando a mulher quiser discutir relação com seu parceiro deve avisá-lo de que não precisa encontrar a solução porque a solução é ouvir. Fácil de dizer, mas não tão fácil de fazer, pois o homem está condicionado no “botão automático” para resolver problemas. Homens: calma que com um pouco de boa vontade e treinamento funciona.

As mulheres tendem a usar um monte de detalhes e contar todos os passos do ocorrido, enquanto a abordagem do homem é querer saber primeiro os aspectos significativos do problema a fim de determinar o que merece ou não sua atenção para, em seguida, perguntar-lhe os detalhes. Mulheres: estejam atentas para não se perderem nos detalhes e irritar seu par logo de cara.

Para ambos: cuidado com as expectativas. Ao discutir a relação, não esperem que seu parceiro/a tenha a mesma habilidade, jeito ou interesse em lidar com o tema em questão.

Boa sorte!

Dorit Wallach Verea é psicóloga, coordenadora da Clínica Prisma, mestre em Psicologia Clínica pela PUC/SP e especialista em Dependência Química pelo Instituto Sedes Sapientiae. É também especialista em Psicologia Psicossomática pela Universidade Paulista/SP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui