O poder da terapia em grupo

0

Geralmente mostrada em filmes e séries, a terapia em grupo nem sempre é posta como opção nos tratamentos terapêuticos do mundo real. Porém, estudos recentes vêm mostrando que, em muitos casos, ela é mais efetiva do que as sessões feitas individualmente.
Conheça agora os benefícios desta modalidade de terapia e em quais casos ela se mostra a melhor opção de tratamento. Confira!

Qual é a dinâmica da terapia em grupo?

Em termos gerais, uma sessão de terapia em grupo acontece em um espaço reservado, como uma sala, com no mínimo três pessoas, além da presença de um psicólogo.
Há grupos que se reúnem por conta de uma questão específica, como alcoolismo, obesidade, depressão ou ansiedade, por exemplo. Outros são de temática livre, em que, a cada encontro, um aspecto diferente é abordado.
Nestes encontros semanais de até uma hora e meia, os participantes são instigados a compartilhar suas experiências e opiniões sobre determinado assunto ou questão sugerida pelo próprio grupo ou pelo psicólogo presente.
A função do profissional é mediar a discussão, incentivando os pacientes a refletir sobre suas falas, bem como sobre as experiências de outros membros do grupo.

As vantagens da terapia em grupo

Estudos recentes trouxeram à tona alguns resultados positivos da terapia em grupo que não conseguem ser alcançados com a psicoterapia individual. Entre eles, podemos destacar o do médico psiquiatra e psicanalista brasileiro Luiz Alberto Py.
Com sua vasta experiência e anos de profissão, ele pontua algumas vantagens da terapia em grupo como:

  • O fim do isolamento

Quando um indivíduo passa por problemas de ordem mental, como ansiedade ou depressão, é comum que ele viva este sentimento sozinho, sentindo que é o problema em seus relacionamentos e que tudo o que passa não é comum aos outros.
Ao participar da psicoterapia em grupo, essa pessoa percebe que os seus sentimentos também são compartilhados por outros indivíduos, o que cria empatia e fortalece a certeza de que algumas questões não são tão incomuns quanto parecem.

  • A multiplicidade de pontos de vista

Algo rapidamente observado é que a diversidade de opiniões faz com que o tratamento psicoterapêutico seja mais eficiente.
Em vez de só se ouvir falando – o que também é positivo, pois propicia se reconhecer e entender o que está sentindo -, o indivíduo pode passar a enxergar outros aspectos da sua situação a partir da experiência de outro paciente.

  • Solidariedade em grupo

Para Luiz Alberto Py, um dos pontos altos dessa prática é a possibilidade de criar um senso de solidariedade no grupo, onde cada um passa a cuidar e a se preocupar com a saúde mental do outro, estimulando o controle do problema/questão que os levou até aquele lugar.

Em quais casos é recomendada?

Geralmente este tipo de terapia é indicado para a discussão de problemas em comum como alcoolismo, por exemplo.
Por outro lado, ele pode ser recomendado quando o indivíduo não consegue expor o que está sentindo. Ao observar a fala de outros ou participar de dinâmicas envolvendo questões trazidas pelo grupo, o paciente pode ser encorajado a expressar os seus problemas.
Na Clínica Prisma realizamos sessões de psicoterapia em grupo, buscando fazer deste momento uma experiência positiva para identificação e tratamento de questões emocionais. Compartilhe conosco o seu caso e usufrua dos benefícios desta prática!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui