Sertralina e terapia cognitiva comportamental para alcoolistas em depressão

0

CISA – Centro de Informações sobre Saúde e Álcool

Alcoolismo e depressão são os dois maiores problemas de saúde mental identificados nos principais estudos epidemiológicos realizados em amostras populacionais dos EUA. Os custos para a sociedade são enormes, e vão desde a diminuição da produtividade, absenteísmo, aumento da demanda de atendimento e mortalidade precoce por diversas causas.

Poucos estudos têm focado especificamente o tratamento das comorbidades e das co-ocorrências do alcoolismo com a depressão. Essas consequências são extremamente significativas. A depressão prevê recorrência da dependência ao álcool e vice-versa.

Alcoolistas em depressão tem uma tendência maior a desenvolverem instabilidade emocional e tentativas de suicídio, comparados à pacientes que não possuem as mesmas comorbidades. Sendo assim, há necessidade contínua de tratamento clínico e social.

As mulheres apresentam riscos elevados de desenvolvimento de depressão e, particularmente, são as primeiras a desenvolverem a doença comórbida ao alcoolismo.

Os medicamentos com atividade serotoninérgica têm um interesse especial no tratamento de alcoolistas em depressão. Estudos em modelos animais e em humanos sugerem que há manutenção importante das disfunções serotoninérgicas no início e na manutenção do alcoolismo. A inibição da recaptação de serotonina reduz o uso de álcool em pacientes sem acompanhamento médico ou em pacientes que fazem tratamento.

Esse estudo avaliou a eficácia da sertralina quando adicionada ao tratamento psicoterapêutico de pacientes que apresentavam dependência ao álcool. Para isso, durante 12 semanas, 82 pacientes alcoolistas combinaram a administração de sertralina ou placebo com terapia cognitiva comportamental.

A sertralina foi bem tolerada, e todos os sujeitos apresentaram diminuição da depressão e da dependência durante o estudo. Sujeitos que receberam sertralina beberam menos por dia do que aqueles que receberam placebo. O tratamento com sertralina foi associado também à diminuição da depressão auxiliando o tratamento de pacientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui