O que é uma depressão recorrente?

A depressão é considerada o mal do século. Isso porque o número de seus casos só aumenta com o passar dos anos, especialmente entre jovens. Muitos acreditam que isso se deve à pressão da sociedade e às relações interpessoais.

De modo geral, a depressão é um tipo de desequilíbrio mental e emocional resultante de uma combinação de fatores psicológicos, sociais e biológicos. Ela possui sintomas tanto físicos quanto mentais e deve ser tratada com seriedade.

Infelizmente, ainda existe muito preconceito com relação à doença. Muitas pessoas não compreendem o que é exatamente a depressão e pensam que é apenas um caso de tristeza. A verdade é que este distúrbio é muito mais complexo que isso.

O Transtorno Depressivo Recorrente difere dos episódios depressivos mais comuns exatamente por ser repetitivo e constante.

Enquanto normalmente a pessoa passa um período triste e depois não sente mais nada, o depressivo recorrente sofre com uma intensa infelicidade várias e várias vezes. Os ciclos podem durar pouco ou muito, mas sempre voltam.

Os níveis dos sintomas nesses períodos da depressão recorrente podem variar entre pesados e leves, ou seja, em alguns você pode se sentir mal, mas continuar a viver normalmente, já em outros você mal consegue sair da cama.

Ao menos 17 milhões de brasileiros sofrem com a depressão, e a saúde pública (não só aqui, mas no mundo também) ainda não a leva tão a sério quanto outras doenças, mesmo que as estatísticas de suicídios só cresçam.

Quais são os sintomas da depressão?

Podemos classificar os sintomas depressivos em três grupos: físicos, sentimentais e comportamentais. Vale dizer que algumas pessoas com o problema nem sempre apresentarão todos os sintomas, eles podem variar e se alternar. Confira a seguir:

  • Físicos
  • Fadiga constante.
  • Emagrecer ou engordar abruptamente.
  • Problemas digestivos.
  • Dor de cabeça e enxaqueca.
  • Distúrbios de sono.
  • Forte desânimo corporal.
  • Sentimentais
  • Culpa sem motivos.
  • Tristeza intensa.
  • Insegurança.
  • Frustração.
  • Sobrecarga emocional.
  • Ansiedade.
  • Pensamentos suicidas.
  • Decepção.
  • Infelicidade constante.
  • Irritabilidade.
  • Comportamentais
  • Isolamento.
  • Choros abruptos.
  • Abuso de substâncias químicas, como drogas ou álcool.
  • Falta de concentração.
  • Distanciamento nas relações pessoais.
  • Falta de prazer em atividades que antes gostava.

O que causa a depressão?

Não existe um único fator causador da depressão. Os especialistas entendem que alterações biológicas, como problemas nos neurotransmissores, podem gerar alguns sintomas depressivos. A hereditariedade também podem contar muito.

Traumas sofridos na infância, negligência familiar, histórico de abuso físico e sexual, bullying, luto e outros fatores também podem ser facilmente relacionados ao quadro da depressão recorrente. Contudo, nem todos os depressivos se encaixam nisso.

Existe tratamento para a depressão?

Sim. Felizmente, a pessoa depressiva pode se consultar com psiquiatras e psicólogos para conseguir seguir com sua vida.

O psiquiatra receita medicamentos para ajudá-la pessoa a ter o ânimo físico de realizar sua rotina, enquanto o psicólogo procura entender todos os porquês e com isso afastar ainda mais esse espectro. Um tratamento complementa o outro.

Identificou-se com alguns dos sintomas? Conhece alguém que sofre de depressão recorrente? Não ignore as evidências, procure um médico psiquiatra e comece a tratar desde já. A sua vida vale muito a pena.

3 respostas
  1. Samuel Vastto
    Samuel Vastto says:

    Esse é um assunto bem delicado. Infelizmente a ansiedade, a insônia e o estresse andam juntos com a depressão. E na minha opinião a depressão não é uma frescura como muitos acham que é, ela é uma doença grave que precisa ser tratada o mais rápido. Conteúdo muito top, obrigado por compartilhar!

    Responder
  2. Paloma
    Paloma says:

    Eu sofro de depressão, descobri agr que a minha é recorrente e dói demais. A sociedade coloca tanto como algo banal que você de culpa por ser fraco e por sofrer desse mal. Você quer controlar, você não quer ser assim, mas pasmem, esse é você. O apoio das pessoas e menos menosprezo só por ser uma doença psicológica já ajudam. Toda e qualquer doença psicólogica é levada como menosprezo. E até quando? Até quando isso vai ser assim? Infelizmente isso só concretiza nossos pensamentos de que somos uma perda de tempo e que não temos importância nenhuma. Por favor, não nos julguem, apenas apoiem e não menospreze.

    Responder

Deixe uma resposta

Quer participar?
Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *